Quero um Vaso de Rubin

O que você vê na imagem abaixo?

rubin vase

Enquanto você pensa na resposta, recomendo o assunto que vamos tratar hoje: a Gestalt ou também conhecida como Psicologia das Formas.

Gestalt (que vem do alemão “forma”) é um movimento de estudos da psicologia moderna  que (mesmo que indiretamente) está presente em praticamente TODOS os projetos de design existentes. Sabe aquele trabalho que você bate o olho e simplesmente funciona? É bem possível que a Gestalt esteja presente de alguma forma.

Opa, calma lá!

O pai da Gestalt foi o tcheco Max Wertheimer (1880-1943), que se formou primeiramente em direito mas logo em seguida passou para os campos da filosofia e da psicologia.

Wertheimer começou a reparar na luzes das estações de trem e como elas davam a sensação de movimento. A partir daí, no Instituto de Psicologia da Universidade de Frankfurt, ele se juntou a Wolfgang Kohler e Kurt Koffka e assim formaram a psicologia das formas (ou também chamada de escola do pensamento).

O trio definiu Gestalt como a forma que a mente percebe os objetos através do todo e não por suas partes, ou seja, de forma bem simplificada é por isso que se eu digo “geladeira”, nós visualizamos primeiro a geladeira como um todo para depois imaginar seu interior, as prateleiras, os parafusos, circuitos, portas e a tomada.

Por isso também que independente do tipo de material e da forma, você reconhece uma cadeira como uma cadeira pra depois analisar os detalhes, o tipo de madeira ou o tipo de acabamento.

O que Max concluiu sobre as luzes das estações de trem (ou luzes de natal daquelas que piscam por exemplo já que estamos na época) é que elas passam a sensação de movimento porque o nosso cérebro completa a informação que está faltando.

Um exemplo bem bacana que encontrei e muito simples de entender o que estamos falando é parecido com o exemplo abaixo:

quadrado-01

Você enxergou um quadrado, certo? Isso acontece porque mesmo com os 4 círculos desenhados nosso cérebro completa o quadrado no centro da figura, por isso que conseguimos visualiza-lo.

Ok, mas pra quê eu preciso da Gestalt?

Com a carga enorme de informações que recebemos todos os dias, saber organizar elementos em uma peça (seja ela seu cartão de visitas ou um site para um dos seus maiores clientes) da maneira correta faz toda a diferença. Isso porque nossa mente está sempre procurando o caminho mais fácil para a resolução de um problema.

Então saber arranjar e agrupar as formas dentro do seu projeto através da Psicologia das Formas é uma ótima saída para otimizar a comunicação do que você está fazendo de uma maneira muito inteligente.

Ok, você me convenceu. Como eu faço isso?

Max, Wolfgang e Kurt definiram 6 leis básicas da Gestalt:

  • Semelhança
  • Proximidade
  • Continuidade
  • Pregnância
  • Fechamento
  • Unidade

Nós veremos um pouco sobre cada uma delas na próxima quinta-feira, junto com alguns links e referências sobre o assunto que preparei para vocês.

(Lembra da primeira imagem do post? Você enxergou um vaso ou a silhueta de duas pessoas? Não se preocupe que as duas interpretações estão corretas. O vaso de Rubin é uma ilusão de óptica desenvolvida pelo dinamarquês Edgar Rubin e é um dos clássicos exemplos usados para explicar o que é Gestalt. Afinal, você sempre vai enxergar o todo -o vaso- para depois analisar as partes -as silhuetas).

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s