Imagem e percepção

 

O momento do primeiro dia de faculdade e de aulas no geral é sempre tenso. Você entra na sala de aula e se depara com mais 20 ou 30 pessoas completamente diferentes que (na maioria dos casos) estão se vendo pela primeira vez na vida.

Vocês todos se sentam e a aula começa. Começa bem mais ou menos porque na verdade o que fazemos em situações como essas é desenvolver percepções em cima de todos aqueles que estão a nossa volta.

Percepção nada mais é do que a maneira como nós vemos, julgamos, conceituamos e qualificamos as coisas. Esse julgamento é carregado da nossa experiência acumulada a vida toda, por isso é uma habilidade majoritariamente subjetiva, certo? Com base em tudo que você viveu até ali, ao enxergar seus novos colegas de classe você simpatiza com alguns e antipatiza com outros. Até aí tudo bem.

Além de criarmos essas percepções sobre os outros e as coisas a nossa volta, nós também precisamos projetar uma imagem para que as pessoas percebam quando passam a nos conhecer melhor. Isso desde que estamos no ensino fundamental até o mercado de trabalho. Queremos que as pessoas notem nossas qualidades e habilidades, mas nunca nossos defeitos.

Voltando ao caso da sala de aula, temos 3 possibilidades:

  • Sabe aquela pessoa que você teve uma ligação logo de cara, mas conhecendo melhor viu que não era aquilo? Pois bem,  ela soube passar a imagem que queria, mesmo você descobrindo que no fim das contas não era aquilo tudo.
  • Tem aquelas outras pessoas que você não dava nada, mas conhecendo melhor, valem muito a pena. Nesse caso, seu colega de classe tem um problema de imagem, já que você não conseguiu perceber de imediato tudo que ele tem a  oferecer.
  • O melhor dos cenários é aquele colega que você já curte de primeira e com o passar dos anos a amizade só melhora. Nesse caso a imagem e a percepção foram as mesmas.

Essa analogia representa de uma maneira muito (muito mesmo!) superficial a diferença entre imagem da marca e percepção da marca, itens extremamente importantes da identidade visual e do branding.

Imagem da marca basicamente é como uma marca se apresenta para você. Isso envolve o posicionamento dela no mercado, seu discurso, sua identidade visual e uma série de outros itens que são preocupações principalmente da área de branding da empresa.

Percepção da marca é como você vai enxergar essa apresentação toda que aparece ali na sua frente. Milhares de estudos são feitos todos os anos para garantir que a imagem e a percepção sejam sempre muito próximas para a maioria dos consumidores. Digo próximas, pois como já falei acima percepção é algo muito subjetivo que varia de acordo com as experiências acumuladas em cada um de nós.

Nem sempre isso funciona. Muitas vezes o posicionamento que a marca está tentando construir, cai por terra quando a percepção do consumidor entra em jogo (como por exemplo um refrigerante que tenta se apresentar como saudável).

Isso serve também para quem trabalha como freelancer na área de design. Como você está se apresentando e se vendendo para o mercado de trabalho é igual a percepção que as pessoas têm de você como profissional? Já parou pra pensar nisso?

Por isso, a próxima vez que se deparar com um produto novo no mercado ou precisar se apresentar diante de um novo desafio sempre pense: será que a imagem e a percepção são iguais?

(obrigado ao grande Lucaz Mathias pelos toques no texto!)

Anúncios

6 comentários Adicione o seu

  1. Chell disse:

    Meu primo abriu um café em Minas e as pessoas acham que é caro e não entram pra comer. Isso é doidera né? uhauahauah
    =D ótimo como sempre Singula!

    1. Lucaz Mathias disse:

      Chell, durante um tempo eu “errei na mosca” (rs) criando identidades visuais que representavam muito mais do que as marcas realmente eram. Muitas vezes levei esse problema ao cliente, prejudicava a percepção afastando o público. Só depois que aprofundei um pouco em imagem e percepção o de marca que consegui deixar o preciosismo de designer gráfico de lado e comunicar o que realmente deveria. Vivo citando casos como do seu primo nas minhas aulas…

      1. singulano disse:

        Lucaz, depois que fiz o seu curso minha preocupação passou a ser essa. Conseguir representar o que a marca realmente é pra não prejudicar tanto a imagem da marca.
        Valeu pela ajuda com o texto!

    2. singulano disse:

      Obrigado Chell! Que bom que gostou!
      É doidera demais essas coisas e mais doido ainda como uma percepção errada pode mudar tudo!

  2. Georgia disse:

    Poderia indicar algum livro ou artigo que possa ajudar nessa questão? 😀
    É uma das coisas que quero pegar firme pois ainda sinto dificuldade em passar isso pelo papel!

    1. singulano disse:

      Oi Georgia, tudo bem? 🙂
      Olha, um que eu li recentemente e que gosto muito é esse aqui:
      http://www.livrariacultura.com.br/p/a-imagem-da-marca-2485641?id_link=8787&adtype=pla&gclid=CjwKEAjw-_e7BRDs97mdpJzXwh0SJABSdUH0liQ5yJadWFROgjYtFg0TNGPVwXP_EgmyM5eA2HcKdRoCMJzw_wcB

      Acho que pode te ajudar bastante! Se lembrar de mais algum escrevo pra você!
      Obrigado pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s