Kerning pra quê?

Antes mesmo de você entrar na área do Design (ou se você é apenas um bom curioso sobre o assunto), tenho certeza que algum momento da sua vida, lá estava você olhando para um cardápio de restaurante. O tipo de papel é lindo, a diagramação e a identidade visual do lugar são perfeitos mas você se deparou com a fonte usada no cardápio e pensou: “Opa, tem algum coisa errada aqui”.

Não tema. O que você está vendo nada mais é do que um kerning mal ajustado e por isso aquilo incomoda seus olhos (e se incomoda, bem-vindo ao mundo do Design), mesmo que você não saiba o porquê.

Uma definição muito básica de kerning é a seguinte:

Kerning se refere a quantidade de espaço entre dois caracteres (que podem ser letras, números e pontuação).

Certo, mas isso não significa que é só espaçar as letras igualmente que tudo vai estar resolvido. Um bom kerning significa que a distância entre as letras percebida pelos os olhos está correta e não que as letras estão com o mesmo espaço entre si.

Como assim?

imagens_texto02-01

Quadro da esquerda: espaçamento matemático igual entre as letras.
Quadro da direita: espaçamento percebido igual entre as letras.

Percebe como no quadro da direita, o espaçamento está muito mais agradável aos olhos?

Esse é um bom exemplo de um kerning bem resolvido.

Agora chegamos na pergunta do título: kerning pra quê?

Oras, em um exemplo muito exagerado (para efeitos didáticos) imagine que você criou uma identidade para seu cliente da seguinte forma:

imagens_texto02-02

Agora vamos reduzir pra 20% do tamanho real:

imagens_texto02-03

Começa a virar um borrão certo? Para um outdoor, esse kerning funcionaria bem, mas para um cartão de visita ou um carimbo, talvez nem tanto.

imagens_texto02-04

(Talvez assim ficasse melhor).

Claro que é um exemplo muito exagerado, mas isso mostra como o espaçamento entre as letras faz toda a diferença no projeto que você está fazendo. Por padrão todas as fontes já são instaladas no seu computador com as opções de espaçamento entre as letras pré-definidas, mas um pouco de prática (afinal, já definimos que um bom kerning nada mais é que uma boa percepção) permite que você comece a brincar com os espaçamentos para criar arranjos tipográficos totalmente diferentes para impactar seu público de uma maneira diferente.

Um treino bem legal que eu recomendo é o Kerning Game, onde você recebe uma palavra com o kerning desajustado e deve colocar as letras na posição correta e depois comparar com o correto (e de quebra ainda aprende sobre história da tipografia, pois todas as fontes usadas são datadas e nomeadas com seu respectivo designer).

Até a próxima!

Referência para esse post (em inglês): https://designschool.canva.com/blog/kerning/

(post originalmente publicado na coluna START no Design Vale)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s