Be (your own) water, my friend.

Pra quem não conhece, o título do post de hoje eu tirei de uma clássica frase do Bruce Lee em uma entrevista na rede de televisão norte-americana (link para um trechinho da entrevista na imagem):

screen-shot-2017-02-07-at-15-03-56

Agora você já percebeu que eu alterei levemente a frase dele.

POR QUE SEU LOUCO? O CARA É UMA LENDA!

Calma véi!

O que ele quer dizer (a minha interpretação do que ele quer dizer, na verdade) é que todos nós podemos desenvolver uma habilidade de nos moldarmos a diferentes situações. Podem ser situações boas como ruins. Claro, tem muito mais por trás disso tudo e com certeza não vou me arriscar a discutir toda filosofia por trás do trabalho do Bruce Lee aqui.

Estou usando essa analogia pra explicar o seguinte: seja qual for a carreira que você decidiu seguir, ao longo dela você vai precisar se moldar a diferentes situações. Se adaptar à chaleira, ao copo, ao rio e ao que mais for necessário. Com o tempo você vai descobrindo qual forma mais te representa e que te ajuda realmente a lidar com cada ponto e cada obstáculo. Você descobre quem você é.

Só que de vez em quando, algumas situações ou pessoas podem sussurrar na sua orelha para que você se molde em algo que não te representa ou para que você se molde como outra pessoa. Ou seja, de alguma forma você deixa de ser quem você realmente é. Digo isso, pois existe uma enorme diferença entre se inspirar em alguém e imitar alguém.

Se inspirar em alguém é quando você pega tudo o que é positivo de uma pessoa que você admira e mistura com tudo aquilo que já é seu. Nesse caso estamos fazendo uma soma. Não estamos excluindo absolutamente nada.

Imitar alguém é jogar tudo que já é seu na lixeira e adotar uma maneira de pensar ou um jeito de agir que não são seus. Aqui estamos fazendo uma subtração.

No fim das contas, você é quem você é. Parece simples dizer isso, mas na prática muitas vezes para agradar ou para evitar conflitos, deixamos nossa real essência de lado e nos tornamos algo diferente. Nem sempre de uma maneira positiva.

Minha sugestão, inclusive que foi o que adotei pra minha vida de 2016 pra cá: encontre a sua maneira de lidar com cada situação. Pode ser que demore, mas faça as coisas do seu jeito e no seu tempo. Inspire-se nas pessoas que você admira, aprenda com elas, mas o toque final é sempre seu.

Por isso, justificando o título do post de hoje:

Seja (sua própria) água, meu amigo. E não a água dos outros.

 

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s