Procurando pelo sol

Bom, faz tempo que eu não posto. Pensei em 200 tópicos diferentes que poderia abordar: tipografia, cores, alinhamento. No fim, resolvi escrever sobre a minha tatuagem (sim, essa que está na foto). Nada a ver, né?
Ela na verdade é bem recente, fiz no começo de 2017 e é parte de uma música chamada Blind Side, de uma banda indiana chamada Skyharbor.

Ok, Singulano. Legal, só isso? “Cabou”?

Essa frase sempre me tocou bastante desde que a música foi lançada. Ela lembra bastante aquela expressão “procurando seu lugar ao sol”, que seria vencer na vida e receber o reconhecimento merecido.

Quando começamos a carreira na área de comunicação (e em qualquer área eu acredito), a maioria de nós está fazendo isso de alguma forma, mas gostaria que hoje você tentasse pensar nisso de uma forma diferente, ou pelo menos, quero te contar a forma como eu penso nessa frase.

Sempre gostei mais de dias ensolarados, desde pequeno. Acho que deixam a vida mais alegre de certa forma. Aquela sensação de num dia de outono, sair sozinho com o fone de ouvido (e uma boa música) e ficar um pouco no sol mesmo com o vento frio batendo no rosto. Não tem coisa melhor pra recarregar as baterias.

Vou dar uma forçada de barra (bem de leve) e fazer uma comparação disso com a sua carreira como designer, publicitário, engenheiro ou seja lá a profissão que você escolheu para a vida. Quando pensar “estou procurando pelo sol”,  tente não pensar que está buscando um lugar no meio das pessoas para brilhar e assim não ser mais um no meio da multidão. Pense que está  buscando aquela sensação agradável do sol batendo no seu rosto todas as manhãs. Pense que está buscando aquilo que te dá energia para levantar da cama todos os dias.

Claro que isso, como praticamente tudo na vida, tem vantagens e algumas desvantagens: A vantagem principal é que essa busca é algo feito dentro de você e por isso é algo SEU. Uma jornada SUA. O seu sol pode não ser o mesmo sol do seu colega ao lado, mas isso não impede que você o convide para desfrutar da sensação boa do “calorzinho” com você. A desvantagem é que nem sempre o céu está aberto. Às vezes, o sol vai estar encoberto por nuvens que podem atrapalhar a sua jornada. Isso não significa que ele foi embora, e sim que você deve esperar por ele.

O que quero dizer com “procurando pelo sol” é essa constante busca por aquilo que te move, por aquilo que é seu combustível. Não para que os outros vejam e sim para que você se sinta feliz e satisfeito com aquilo que está fazendo.

Eu diria que deve ser uma busca infinita (afinal, podemos nos queimar tão perto do sol, não é mesmo? Ninguém quer isso), mas que deve estar sempre em andamento mesmo nos dias cinzas e que parecem sem vida.

Por isso, se você já achou o seu sol, continue correndo atrás dele (mas lembre-se: corra por você!) e aprecie cada momento de calor no rosto. Se você ainda não o encontrou, não se preocupe, provavelmente ele só está entre algumas nuvens.

Até a próxima!

 

 

 

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Chell disse:

    S2

    Amei o texto =D

    1. singulano disse:

      Obrigado Chell! ❤ que bom que gostou!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s