Esforço, prática e talento.

Com certeza você já viu várias tirinhas no Facebook, Instagram ou mesmo no Twitter brincando com a definição de talento.

Por exemplo, uma pessoa que estuda guitarra 8 horas por dia e quando grava um vídeo interessante no youtube, alguém vai lá e comenta a seguinte frase: “Você tem talento mesmo hein menino!”. Como se fosse fácil assim, não é mesmo? E as 8203812309813 horas que gastou tocando? Cadê?

O outro cenário aparece quando você vê alguém, por exemplo, pintando um quadro e pensa que nunca conseguiria pintar algo parecido porque não tem talento pra isso (mesmo que você diga que não, pelo menos uma vez na vida já disse algo assim – e guardou dentro de você – tenho certeza).

O post de hoje não é para ficar debatendo se existe ou não talento (ou dom se preferir) ou mesmo a definição que cada um de nós enxerga disso. O post de hoje é para falar que você não precisa ter medo disso.

Medo? Não é medo, Singulano! Eu não consigo mesmo. Não tenho talento pra isso!

Nessa parte do texto eu poderia muito bem falar: TENTA QUE VAI DAR CERTO! E poderia acabar o texto por aqui.

Contudo, se você acompanha o blog faz um tempo, provavelmente deve ter notado que eu acredito muito que exista um ponto de equilíbrio pra tudo. E que nada pode ser completamente separado. Por isso, acredito que aqui exista também um equilíbrio que você pode alcançar unindo esforço, prática e talento. Ainda, que a prática influencia no talento e vice-versa.

Como assim?

A partir do momento que você decidiu aprender uma coisa nova (e aqui te encorajo de verdade pra que faça isso!), a tendência é que você se esforce e pratique todos os dias, certo? No começo vai ser bem difícil. Vai dar aquela vontade louca de desistir, mas com o tempo os resultados vão começar a aparecer. Com um pouco mais de esforço, você começa a chegar no nível que gostaria e a partir daí vai ficando cada vez melhor. Sucesso, certo?

O que provavelmente você não reparou durante todo processo é que seu corpo foi forçado a pegar outros talentos que você já tinha e usá-los para que você pudesse aprender. Podem ser coisas que a princípio não tem relação nenhuma com o que você realmente está praticando, mas que acabam influenciando no seu aprendizado.

Sendo assim, o que na verdade acontece é que, além de você aprender algo novo, seu corpo ainda melhora outras habilidades que você já tem. É um saldo absurdamente positivo que nada mais é que o equilíbrio entre esforço, prática e talento.

Por isso, da próxima vez se deparar com algo que sempre quis aprender e pensar “Não tenho talento pra isso”, tente trocar por “Ok, não tenho talento pra isso, mas tenho outros 30 que podem me ajudar com isso”.

Valorize seus talentos. É só juntá-los com uma boa dose de esforço e prática que é a fórmula garantida para o sucesso!

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s